Ensino de Futebol em uma das favelas do Rio de Janeiro: Joshua é voluntário na Cidade de Deus

Há muito poucas palavras para descrever o que vivenciei no Rio. Da população brasileira divertida, mas incrível, à melhor comida do mundo, às paisagens incrivelmente justapostas. Rio era outra coisa. Vida noturna agitada, museus intrigantes, arte de rua deslumbrante, restaurantes de dar água na boca, praias de tirar o fôlego. SIM POR FAVOR.

O programa em si é uma maneira incrível de mostrar um vislumbre da bela, mas trágica história das favelas do Brasil. De um lado, temos as praias de Ipanema e Copacabana, e literalmente em seus quintais vemos centenas de favelas. As fronteiras são inexistentes.

Durante o meu tempo, fui capaz de ir a essas favelas e não apenas ajudar as pessoas e fazer todas essas coisas boas. Mas eu consegui me conectar. Realmente conectar. Familiarize-me com a situação deles. Cada favela é uma micro-sociedade em si. Cada um com suas próprias lojas, restaurantes, filhos e problemas. Se você passa bastante tempo lá, consegue realmente ver como essas pessoas vivem. Como eles lidam. Como eles sofrem. Como eles gostam da vida, independentemente de suas circunstâncias. É lindo.

Joshua Teaching Football in Rio's Favelas
Joshua com seus alunos

É uma alegria trabalhar com as crianças. A vida é muito mais fácil se você puder se comunicar com eles, então eu recomendo aprender um pouco de português. Todo mundo aprecia. Além disso, as crianças acham divertido ver os gringos tentando conversar com eles: você se diverte jogando futebol todos os dias e percebe rapidamente como todos estão ansiosos para jogar, independentemente da idade, sexo ou nível de habilidade. O futebol é a religião nacional do Brasil. Acostume-se.
No entanto, tudo isso é divertido e alegria. Nesse ambiente, você não pode deixar de notar a pobreza social que existe. Muitas crianças têm problemas em casa, na escola ou até consigo mesmas. Mas é por isso que o programa de futebol é uma ferramenta tão maravilhosa. Isso ajuda essas crianças não apenas a se livrarem dos problemas da sociedade, mas também ensina como lidar com isso.

Carlao, gerente de projetos, é um homem trabalhador, divertido e honesto. Bem respeitado em sua comunidade, Carlao passa seus dias trabalhando com as crianças e suas noites tocando em seu grupo Pagode. Eu não poderia ter pedido uma pessoa melhor para me ajudar durante o meu tempo lá. Tamo Junto Mano.

The boys love playing football
Os meninos adoram jogar futebol

Felipe, o chefe de Iko Poran, estava sempre lá para mim e para os outros voluntários. Muito fácil de conversar, Felipe sempre fazia o possível para nos ajudar a nos locomover de maneira eficiente e segura. Eu sabia que estávamos sempre em boas mãos. Eu nunca me senti tímido ou preocupado em fazer qualquer pergunta. Ele também se esforçava para garantir que desfrutássemos de nossa estadia lá. Muitas vezes, ele nos convidava para diferentes atividades que aconteciam ou nos mostrava os melhores restaurantes ao redor. Muito obrigado por me dar essa oportunidade Felipe!

No geral, eu não trocaria a experiência que tive no Rio por nada. Não passa um momento em que não penso no meu tempo lá. Anseio por voltar a ver essas crianças e jogar futebol por horas a fio. Grandes amizades foram feitas, muitas das quais ainda tenho no momento. Se você estiver lendo isso e ainda pensando se deve ou não ir, FAÇA-O. Seja bem-vindo!

PS: Se você não fala português e alguém começa a falar com você, apenas sorria, acene com a cabeça e diga “Valeu” (pronuncia-se VAH-LE-OH). Apenas no youtube, você ficará bem

– Joshua da Silva

Qual é o seu conselho para futuros viajantes neste programa?

Às vezes você pode se sentir perdido, ou não muito útil. Isso não acontece porque eles não apreciam sua presença, é apenas que na maioria das vezes as atividades dos dias são decididas no local. Não há uma quantidade extrema de planejamento. No entanto, é muito encorajador se você tiver algo preparado com antecedência. Por exemplo, sessões com apenas jogo de posse de bola, ou ensinando-os a enxaguar para manter a bola melhor, ou mesmo outro jogo como esquivar-bola. Colocar algum esforço mostra que você se importa, e isso ajuda bastante. Todo mundo está aberto a novas idéias. Não se assuste! – Joshua da Silva

Como ingressar no Programa de Voluntariado de Futebol no Rio

Visite nossa página com o projeto voluntário de futebol e esportes do Rio, onde você encontrará em detalhes, o que você pode fazer e como se inscrever! Além do programa de esportes, oferecemos mais outros projetos de trabalho voluntário no Brasil.

Mais testemunhas sobre Voluntariado no Brasil

Volunteer Work as a family in Brazil

Voluntariado como Família no Brasil: Rebecca e suas duas filhas

Rebecca Wolman e suas duas filhas Mica e Shaya trabalham voluntariamente como uma família no Brasil. Os três focam seu ...
Leia mais
Capoeira Class in Rio

Aula de capoeira com um professor cego no Rio de Janeiro – Experiência de mudança de vida

Quando Nathab, dos EUA, participou da aula de capoeira de um professor cego no Rio, foi uma experiência de mudança ...
Leia mais
Afonso, voluntário com desenvolvimento esportivo no Brasil

Programa de Desenvolvimento Esportivo no Rio de Janeiro

Fiquei muito feliz de participar no Programa de Desenvolvimento Esportivo. Minhas expectativas sobre o Rio foram superadas e passei um ...
Leia mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *